Por onde começar

Já perdi a conta de quantas vezes ouvi a frase: Queria muito saber cozinhar. Uma coisa eu digo, se não começar de alguma forma, nunca vai aprender. Leia, saboreie, tente, experimente, assista, insista… Os primeiros passos não são fáceis, mas devem ser firmes.

Praticar a “cozinhaterapia” deve ser com inspiração e nunca de como obrigação. É impossível fazer algo de especial sem amor. Inspire-se assistindo. Sempre procurei observar anônimos e grandes chefs usando pinças e frigideiras, mexendo colheres e manipulando facas.

Assistir programas de culinária, seja qual for, é muito inspirador. Mesmo que a receita não te agrade, sempre tem algo ali pra aprender, principalmente pra quem está começando. Uma técnica, uma combinação ou uma dica… sempre tem algo que possa ser usado por você em algum momento.

Comece executando receitas mais simples como massas com molhos, arrozes e algumas entradinhas. O principal é se familiarizar com o fogão, as panelas e os utensílios. Saber controlar o fogo de acordo com o prato, tipo de panela e o processo que ser quer executar. Procure conhecer os ingredientes e os temperos, saber as formas de preparo, tempos de cocção, combinações, enfim, é praticando a melhor forma de aprender.

O que mais tenho ouvido desde que comecei esse trabalho de mostrar, ensinar e incentivar, são pessoas dizendo que despertei nelas a vontade e o prazer de cozinhar. Isso é muito gratificante pra mim como amante da gastronomia e como um ser humano. Fazer o que gosta e ainda assim poder contribuir para o crescimento de outras pessoas não tem preço.

E por fim, não tenha medo de errar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *